Como curtir Bonito MS com as crianças

Estávamos há muito tempo pensando em fazer uma viagem mais distante com as crianças e dentre as inúmeras opções existentes no Brasil, Bonito já chamava nossa atenção, não só pelas belezas naturais, mas também pela quantidade de atividades que poderíamos realizar para curtir Bonito com as crianças.



Localização:

A cidade de Bonito está localizada na Serra da Bodoquena, uma região de planalto, com as escarpas voltadas para o Pantanal e predominância de rocha calcárea, que engloba os municípios de Bonito, Bodoquena, Guia Lopes da Laguna e Jardim.

A grande presença da rocha calcárea é que possibilita a formação de cavernas, dolinas, sumidouros e ressurgências, além da cor e transparência da água. Em uma área de transição, sua vegetação tem em algumas características de Mata Atlântica, Cerrado e Pantanal.


Como chegar:

Nossa viagem foi de avião até Campo Grande e de lá até Bonito seguimos de carro. Na ida, o trajeto foi por Sidrolândia, por onde percorremos aproximadamente 300 km por uma estrada bem tranquila, cheia de retas e cercada de plantações de soja e pastagem para o gado. Na volta, como partimos da Boca da Onça, em Bodoquena, seguimos o caminho por Aquidauana. Mais 300 km, porém, este trajeto achamos mais movimentado e perigoso.

Existem vôos que vão direto para Bonito, o que pode ser uma opção se você não quiser perder tanto tempo na estrada com os pequenos. Quando compramos nossas passagens essa opção não estava disponível, e achamos que seria interessante reservar um dia para conhecer Campo Grande. Visitamos a capital em uma segunda feira, com muitos atrativos fechados, e alguns ainda não haviam reaberto após o fechamento na pandemia, então não achamos que valeu a pena.


Agência

O turismo em Bonito é extremamente organizado e para acessar os atrativos é fundamental comprar os passeios através de uma agência, isso para garantir a qualidade das atividades e a preservação do meio ambiente. Nossa escolha foi pela Bonitour Viagens e Turismo e a assessoria deles tornou nossa viagem muito especial. Eles com muito carinho e profissionalismo montaram um roteiro personalizado baseado em nosso perfil, algo que realmente fez toda a diferença para que tivéssemos um passeio agradável e que atendesse todas as nossas expectativas. No site deles você consegue ver detalhes de todas as opções de passeios pela região, com sugestões conforme seu perfil.


Fechado o pacote, não nos preocupamos com mais nada. A Bonitour tem um aplicativo muito intuitivo que traz detalhes de cada um dos passeios como horário de saída do hotel, o que levar, o que não levar, horário de retorno, roteiro a seguir para chegar ao atrativo. Essas informações tornam tudo muito mais seguro e organizado além de facilitar a comunicação com as crianças mostrando-lhes o que iriam encontrar, deixando-as mais seguras e tranquilas.

Além disso, o aplicativo dá dicas de restaurantes da cidade e ainda dá um cashback para consumir em algum deles.

No nosso roteiro tivemos uma visita a caverna, uma experiência com cobras, balneário com aventuras, flutuação e duas trilhas com cachoeiras. Vamos detalhar cada um dos atrativos que a Bonitour sugeriu com tanto carinho.



Ecopark Porto da Ilha

Localizado a 13 quilômetros do centro de Bonito, é um parque na área da Ilha do Padre, no Rio Formoso. Com águas verdes maravilhosas, oferece diversas atividades aos turistas. Nós optamos pelo Combo Bote, que proporcionava três atividades: standup, boiacross e passeio de bote.

O standup tem início na sede do parque e percorre aproximadamente 400 metros no leito do rio Formoso, um passeio tranquilo, para todas as idades. Ao final do passeio é disponibilizado um tempo para banho numa curva do rio cercada de natureza.

Na sequência fizemos o boiacross, uma descida por um dos braços do Rio Formoso feita com boias, passando por corredeiras e três quedas d’água, sendo a última delas maior e com a queda e banho garantidos. Uma aventura para as crianças, mas tudo feito com muita segurança, pois é acompanhada de perto por diversos monitores.

Após gastarmos a energia nessas duas aventuras era hora de almoçarmos e o Ecopark tem um restaurante com diversas opções de refeições e lanches. Nós pedimos um prato para duas pessoas que atendeu nós cinco, tudo muito saboroso e com preço justo.

À tarde fomos para o passeio de bote. Pegamos um ônibus por aproximadamente quinze minutos para um ponto acima do rio Formoso. Eram três botes com aproximadamente dez pessoas em cada um. Descemos cinco quilômetros do Rio até voltarmos para a sede do parque, passando por cachoeiras desafiadoras que faziam a adrenalina subir. Outra parte do passeio que todos adoraram, especialmente as crianças, foram as guerras de água entre os botes, diversão garantida. Em vários momentos pudemos observar a fauna da região, macacos, tucanos e outras aves, além de muitos peixes.

Após uma das cachoeiras, há uma pausa para banho, em um lugar exuberante, cercado de natureza e com a água verde que se destaca em Bonito.

Nos três passeios é perceptível a atenção com a segurança, sempre utilizamos coletes e somos acompanhados por monitores experientes. Além disso, há sempre fotógrafos acompanhando os participantes e captando imagens incríveis que podem ser compradas no final.

De volta para o parque, aproveitamos ainda a área para banho, com dois deques no meio do rio, cercados por diversas cachoeiras, um lugar que leva a contemplação. Cansados, mas com a energia renovada, voltamos para a pousada.

  • Para essas atividades no Eco Park, você pode reservar um dia inteiro, porque há muito a curtir.


Cachoeiras da Serra da Bodoquena

Essas cachoeiras estão localizadas no município de Bodoquena e distam aproximadamente 80 quilômetros de Bonito. Levamos uma hora para chegar até a sede do atrativo, que por si só já é um lugar maravilhoso, um casarão lindo encravado em meio à natureza do cerrado, com a opção de hospedagem para quem desejar passar mais tempo aí.



Como não podia ser diferente, a Bonitour incluiu uma trilha no nosso roteiro. Foram aproximadamente 2,5 quilômetros de caminhada passando por diversas cachoeiras, uma mais linda do que a outra, todas com um tempo disponível para banho.

Um destaque para a cachoeira da gruta, uma enorme queda d’água com um poço de águas cristalinas para banho.

A última cachoeira é acessada através de um passeio de bote, distante aproximadamente 500 metros do balneário, onde é possível andar de caiaque, standup e fazer uma tirolesa, um local muito agradável e acolhedor.

Mais alguns metros de caminhada e retornamos a sede do atrativo onde fomos recebidos com um delicioso almoço típico. Estávamos cansados, mas para quem quiser ficar curtindo o balneário após o almoço é possível.

  • Mais um atrativo que certamente você pode separar um dia inteiro.


Projeto Jiboia

Outro atrativo perfeito para o nosso perfil, na nossa terceira noite em Bonito visitamos o Projeto Jiboia, localizado na região central da cidade.

Já ao entrar no local pudemos observar inúmeras serpentes: piton, cobra do milho, jiboia e algumas curiosidades como uma ossada de serpente. A atividade conta com um bate papo de uma hora, onde o biólogo fala sobre os mitos associados às cobras, seus hábitos, as peçonhentas, os tipos de cuidados para evitar acidentes e o que fazer caso um ocorra.

Boa parte da conversa ele faz acompanhado de uma jiboia que é a mesma que posa para as fotos no final. Quando encerra a etapa de bate papo, cada participante pode pegar a cobra por alguns instantes e fazer a foto com ela. Como nós já estudamos muito sobre elas, já estávamos dispostos a essa interação, mas depois de ouvir a palestra, esse momento fica muito mais tranquilo.

  • As palestras são à noite, então você pode curtir algum dos demais atrativos ao longo do dia, e ir ao Projeto Jiboia à noite.


Gruta São Mateus

A pouco mais de 4 quilômetros do centro de Bonito fica a Gruta São Mateus. Como toda a região é formada por rochas calcáreas, há a formação de grutas e cavernas com espelotemas (as formações rochosas dentro das cavernas) como estalactites, estalagmites, colunas, cortinas, etc. Uma mais linda que a outra. A que mais chama a atenção nesse local é conhecida como Bolo de Noiva, uma formação belíssima que levou centenas de anos para se formar.

Para chegar até a entrada, iniciamos uma caminhada por uma trilha suspensa a 5 metros de altura e 15 de comprimento, e depois, por dentro da mata, são mais 280 metros de caminhada.

Percorremos vários ambientes dentro da caverna, que conta com iluminação artificial e escadarias por todo o percurso, dando bastante segurança para todos, inclusive para as crianças. Durante o trajeto o guia perguntou se podia apagar as luzes para termos uma noção de como era o local, foi uma experiência incrível com sons que não costumamos ouvir e uma escuridão total.

O acompanhamento do guia é fundamental para agregar riqueza à visita, além de contribuir para a segurança dos visitantes e do local.

A sede do empreendimento ainda conta com um museu com diversas peças antigas e animais taxidermizados. Foram momentos inesquecíveis para adultos e crianças.

  • Para a visita a este atrativo, você pode reservar um período do dia, e aproveitar o outro período em algum outro atrativo.


Aquário natural

A aproximadamente 9 quilômetros do centro de Bonito fica o Aquário Natural, onde o principal atrativo é a flutuação no Rio Baía Bonita. Não dá para ir a Bonito e não fazer a flutuação, é uma experiência inesquecível. No Aquário Natural ficamos encantados em vários momentos, pois está localizado na Reserva Ecológica Baía Bonita e a exuberância da natureza está por todos os lados.

Na sede do aquário natural somos preparados, com roupa e equipamentos necessários e fazemos uma adaptação a eles nas piscinas. A roupa de Neoprene é importante para manter a temperatura do corpo, e o snorkel é o que possibilita a respiração enquanto estamos flutuando, que é possível com o uso do colete. Os adultos e a Malu usaram o equipamento tradicional, com a máscara vedando olhos e nariz e o tubo para respiração na boca.

Erick e Laís utilizaram uma máscara que vedava o rosto todo, acessada pelo tubo que conectava com a superfície. No caso deles, a inspiração ocorria naturalmente pelo nariz, os demais precisavam inspirar pela boca.

Para chegar à nascente do Baía Bonita, caminhamos cerca de 500 metros pela belíssima mata ciliar. Na região da nascente inicia a flutuação. Descemos o rio, flutuando por cerca de 800 metros. Somos treinados para a posição ideal para descansar ou ajustar o equipamento, se necessário, sem colocar o pé no chão, o que turvaria a água.

A transparência e os tons de verde e azul impressionam, assim como observar as plantas subaquáticas e incontáveis peixes que parecem não se incomodar com a nossa presença. Além de espécies bem pequenas, chamavam a nossa atenção o dourado e a piraputanga, espécies maiores.

Mesmo com a roupa, após cerca de 300 metros de flutuação a Laís começou a achar frio, mas como um barco acompanha todo o trajeto, neste momento ela saiu da água e terminou o trajeto embarcada.

O horário do dia em que a flutuação é feita, influencia bastante na luminosidade. Fizemos próximo ao meio dia, com o sol a pino e pudemos perceber claramente a beleza da luz do sol penetrando no rio.

Após o final da atividade, caminhamos cerca de 1 km até a sede do parque, onde pudemos almoçar e passar o resto do dia nas piscinas do local.

  • Fizemos este passeio no mesmo dia da visita a Gruta São Mateus, é mais um atrativo que você pode combinar com outros no mesmo dia.

Boca da Onça

Na nossa primeira conversa com a Bonitour, a partir da qual eles montariam uma sugestão de roteiro, veio uma pergunta pra gente: “tem algum atrativo que vocês querem muito visitar?” e a gente tinha uma resposta clara: a Boca da Onça.

Entre toda nossa pesquisa prévia sobre Bonito, as imagens e descrições sobre a região da Boca da Onça nos encantava demais. Ao visitar, vimos que toda a região desse atrativo é muito mais linda do que imaginávamos.

É mais um atrativo que está localizado na cidade de Bodoquena, vizinha a Bonito e nós levamos uma hora de carro, partindo da pousada.

Ao chegar na sede da fazenda, já somos recebidos com um café da manhã, para estar com toda a energia para a jornada. Ali os grupos são organizados com seus guias para o início do passeio. Ter a companhia do guia é obrigatório, mas a medida que caminhamos podemos ver um grande diferencial, pois este profissional agrega muito ao passeio. Há várias opções de aventura, caminhadas mais longas, mais curtas, rapel. Nossa opção foi pela trilha adventure, onde percorremos um total de 4,5 km contemplando locais belíssimos e com inúmeras paradas para banho.

A trilha começa a cerca de 4 km da sede da fazenda, e esse trajeto é realizado na carroceria de um caminhão, o chamado uber pantaneiro. Já no início visitamos a plataforma de rapel, antes de descer os 886 degraus até a margem do rio.

Infelizmente, devido a seca que castiga a região, a cachoeira que dá nome ao local, a Boca da Onça, maior queda d´água do Mato Grosso do Sul estava completamente seca. Pudemos apenas apreciar o paredão por onde ela escorre e a formação rochosa que forma a boca da onça.

Porém, visitamos pelo menos outros três pontos que foi mágico contemplar:


Poço da lontra

Com uma coloração e transparência impressionantes, esse ponto para banho termina em uma pequena caverna. Em época de chuva, há a formação de uma cachoeira no local.


Buraco do macaco

Pode acreditar que essa cor da água não é nenhum tipo de filtro. O azul é real. Para acessar a área para banho precisamos passar por baixo de uma fenda na rocha. Para as crianças foi mágico. Uma gruta, formada pela erosão do rio, e nesse local também forma uma cachoeira em época de chuva.


Janela para o céu

Do alto da Cachoeira da Anta, chegamos a esse local onde nos impressionamos com o visual. É possível contemplar a exuberância da natureza da região, deste ponto onde realmente parece uma verdadeira janela.

Na volta a sede da fazenda, a recepção é feita com um delicioso almoço para repor as energias, e o resto da tarde pode ser curtido ali mesmo, com uma série de piscinas e área para descanso e contemplação.

  • Pode separar um dia inteiro para curtir esse atrativo.


Hospedagem em Bonito

Para nossos dias em Bonito, escolhemos ficar na Pousada Rancho Jarinu, localizada na região central da cidade. A pousada serve o café da manhã, e conta com estacionamento para o carro, além de ter piscina. O que para nós foi bem importante, foi ter um quarto preparado para ficarmos os cinco juntos.


Alimentação

A localização da pousada na região central, possibilitou que a gente pudesse caminhar até a rua principal e escolher os locais para a janta. Além disso, como mencionamos acima, tínhamos as opções no aplicativo da Bonitour, então poderíamos escolher da pousada e caminhar até o restaurante. São opções deliciosas e acessíveis. O almoço nós fizemos sempre nos atrativos.


Visão geral da viagem

Já era visível, ao final de cada dia, o quanto as crianças estavam encantadas com os atrativos visitados e as atividades realizadas. Foram dias de muita aventura, diversão, aprendizado e contemplação de lugares incríveis. Com a quantidade de atrativos que a região oferece, duas semanas ainda não seria o suficiente para conhecer todos. Difícil entrar em um consenso sobre a atividade preferida, mas quanto à viagem não há dúvida, recomendamos para todos.

60 visualizações0 comentário