Mochila para levar criança na trilha. Kid Confort Deuter: nossa avaliação.

Atualizado: Jun 14

Começamos a trilhar com nossos pequenos desde muito cedo. Na primeira trilha da Malu e do Erick, ele tinha quase três anos e ela quatro. Já a Laís foi ainda mais cedo: um ano e três meses, quando ela ainda nem caminhava.

Esta situação, embora uma maravilhosa oportunidade de estar com eles em lugares incríveis, trouxe uma dificuldade: o deslocamento.

Na grande maioria das vezes, embora cheios de energia e disposição, eles não aguentam trajetos grandes caminhando. Quando aguentam (isso ocorre muitas vezes), o ritmo é prejudicado e precisamos considerar mais tempo para a atividade.

Quando a Laís era bebê, até seus dois anos, ia no canguru. Ele tem uma boa distribuição do peso, mas a medida que ela crescia, as perninhas começavam a enroscar em quem a carregava. Por algum tempo, foi uma ótima opção. Com frequência encontramos famílias com os pequenos no canguru. Nossa amiga Elizabeth Werneck levou contou detalhes da trilha que fez em Ilha Grande, levando a filha no canguru. Para mais detalhes do que fazer em Ilha Grande, confira o post dela.

A solução que tínhamos era levá-la no colo. Papai levava sobre os ombros (no cavalinho) e a mamãe nas costas (de mochila). Além do desconforto e dores posteriores, era muito cansativo, instável e por muitas vezes não dava para usar as mãos.

Como as trilhas estavam cada vez mais presentes na nossa rotina, começamos a pesquisar sobre opções para levá-la com mais segurança e conforto, até chegarmos nas opções da Deuter.


A marca

Para quem está envolvido com os esportes de aventura reconhece a alemã Deuter como uma das marcas de referência nos equipamentos para esta atividade.

O modelo

Depois de muito pesquisar escolhemos a mochila Kid Confort da Deuter e compramos pela internet na Venture Shop (existem diversas lojas que vendem a mochila, na época da compra foi a melhor opção).

A mochila tem capacidade para uma criança de até 22 kg + 2 kg que podem ser transportados nos demais compartimentos (assista o vídeo para ver os detalhes).

Desta forma, o papai (que geralmente é quem leva) consegue transportar a pequena, distribuindo bem o peso entre ombros e quadril, além de ficar com as mãos livres para usar durante a caminhada. Foi um grande ganho na qualidade das aventuras. Algumas vezes ela chegou a dormir, tão confortável estava na mochila. Para nós, a grande utilidade está no transporte durante as trilhas, mas é um modelo que pode ser útil em outras ocasiões também.

Garantia

Uma situação que ficamos bem satisfeitos, foi quanto à assistência da Deuter. Logo nos primeiros usos, um dos ajustes de ombro arrebentou ao ser acionado. Entramos em contato com a Deuter que recolheu o produto e substituiu por outro, de modelo mais recente e que não apresentou mais problemas.

Atenção especial

Primeiro aspecto que notamos é que ao utilizar a mochila, o centro de equilíbrio de quem a carrega muda, então há a necessidade de atenção à inclinação do corpo, especialmente nos trechos de descida e subida.

Outra questão é referente ao "aumento" das dimensões do corpo de quem a transporta, tanto na altura, quanto na largura. Esbarrar ou engalhar uma mochila carregada com água, comida, roupa e equipamentos, é bem diferente do que com uma criança. É bem importante estar atento a esta questão durante a caminhada.


110 visualizações6 comentários