Morro Grande, SC: hospedagem e aventuras na natureza.

Atualizado: 28 de Dez de 2020

Morro Grande é uma cidade localizada no extremo Sul de Santa Catarina, na região turística conhecida como "Caminho dos Cânions". Com cerca de 3000 habitantes a base de sua economia é a agropecuária, porém a constituição do seu território, com morros, planaltos e inúmeros cursos d'água colocam a cidade como um belíssimo destino turístico.


Onde ficar em Morro Grande:


Chegamos em Morro Grande no dia 21 de dezembro e saímos no dia 23 (com vontade de ficar mais). Ficamos hospedados na Pousada Saltinho, localizada na área rural do município, distante 5 km do Centro da cidade.

A pousada atendia completamente as nossas necessidades para o período, pois a sua infraestrutura oferece casas independentes, equipadas com cozinha completa (inclusive com fogão a lenha) e churrasqueira. Este formato permitiu que mantivéssemos total isolamento que o momento pandêmico pede. Porém, há a opção de café de manhã, servido no restaurante da pousada, de acordo com as exigências sanitárias. Para quem quer aproveitar o dia na pousada, é possível ir apenas para o almoço e desfrutar lindos momentos ao ar livre.

Nos 37 hectares da propriedade há campo de futebol e vôlei, espaço para bocha, locais para caminhar ao ar livre e trilhas às margens do Rio Saltinho, que pode ser cruzado por uma ponte pênsil. Então é possível curtir ao ar livre, intensamente, mesmo sem sair da pousada.


Trilha na Pousada Saltinho


Como boa parte da propriedade tem ampla cobertura florestal, um conjunto de trilhas percorre boa parte do terreno. Realizamos a trilha que contorna o morro ao lado do Rio Saltinho, partindo da ponte pênsil localizada próximo ao restaurante.

Ao todo foram 1,7 km de caminhada, em um terreno predominantemente plano, com alguns curtos trechos de aclive e declive. Pelo caminho belos pontos para admirar o Rio Saltinho e o que consideramos o ponto alto, inúmeros exemplares de plantas que estão entre as nossas favoritas da Mata Atlântica: helicônias, xaxins, bromélias, embaúbas e palmeiras.


Paleotocas e Queda do Risco


Para o dia 22 planejamos levantar cedinho para fazer uma trilha mais longa, unindo dois atrativos: as Paleotocas e a Queda do Risco.

O início da trilha fica a cerca de 18 km da Pousada Saltinho, na comunidade de Três Barras. Ao todo caminhamos por pouco mais de 8 km, cruzando rios inúmeras vezes, admirando as montanhas a partir da base e mergulhados na belíssima vegetação da Mata Atlântica.

A primeira parada foi nas Paleotocas, após 2,7 km de trilha. Elas formam um grande conjunto de túneis, cuja escavação é atribuída a megafauna pré-histórica (tatus e preguiças gigantes), a mais de 10 mil anos atrás.

Caminhamos dentro deles, e em alguns pontos fica bem escuro, indispensável estar de lanterna. As crianças estavam muito empolgadas para esse atrativo, que não decepcionou em nada. Conta a história que milhares de anos após a escavação, os túneis (também chamados de furnas) foram utilizados pelos índios xoklengs, inclusive como esconderijo.

Das paleotocas seguimos para a Queda do Risco, caminhando por mais 2,1 km. O caminho em sua maior parte é bem aberto, e em alguns trechos mais encharcados.

A queda recebe este nome porque o pequeno curso d'água escorre pelo paredão rochoso, desenhando um risco em sua superfície. Na base não forma uma piscina para banho (lemos que em épocas mais chuvosas há formação da piscina), mas é possível chegar até o ponto onde a água atinge o solo. Vale a pena o banho. O local é belíssimo, dá vontade de sentar e apreciar.

No retorno, quase chegando ao carro, paramos na última travessia de rio e aproveitamos para tomar banho.

Como chegamos de volta a pousada perto das 13 horas, ainda deu tempo de acender a churrasqueira e comer uma carninha com salada e farofa.


Outros atrativos em Morro Grande

Para esta visita escolhemos estes atrativos em Morro Grande, mas a lista de opções é extensa. Em novembro de 2018 estivemos lá e conhecemos a Cachoeira do Bizungo (também próxima a região das Paleotocas). Além desta, já pesquisamos sobre pelo menos mais quatro cachoeiras e alguns cânions belíssimos. Temos a certeza que queremos voltar mais vezes a essa região encantadora.