Caminho da Gurita - Lagoa do Peri


Aproveitando as férias, fomos fazer o que mais gostamos, trilhar. Decidimos voltar a uma local que já fomos algumas vezes, a última delas em 2017. O Caminho da Gurita na Lagoa do Peri.


A Lagoa do Peri

É uma das unidades de conservação existentes em Florianópolis "Monumento Natural Municipal da Lagoa do Peri", criado em 1981 como Parque e recategorizado para MONA em 2019. Com uma área de cerca de 4200 hectares guarda os únicos trechos de vegetação primária da Ilha de Santa Catarina.

É também um importante manancial onde é captada água para o abastecimento humano.


A Trilha

Começamos a trilha no final da Rua Euclides João Alves, mesma que dá acesso ao Projeto Lontra. A placa do Projeto Lontra ajuda na localização. Para quem está com o preparo físico em dia, dá pra começar a trilha a partir da sede do parque da Lagoa do Peri, caminhando para o lado esquerdo, o chamado Caminho da Restinga ou Guarani.

São 3,5 quilômetros de caminhada para chegar na cachoeira, que forma uma piscina propícia para um bom banho, ponto alto da trilha. Não tem muita aclividade ou declividade, mas possui um trecho onde é necessário passar por pedras que pode ser muito perigoso, portanto, muita atenção neste local. Outro complicante da trilha é que ela tem pontos muito fechados, com árvores caídas, isso dificultou muito especialmente para o papai, que levou a Laís nas costas e precisou se abaixar muitas vezes.




Como choveu muito nos últimos dias, tivemos que atravessar muitos córregos pelo caminho, mas nada muito complicado e ninguém precisou molhar os pés. Essa mesma chuva permitiu o enchimento da lagoa, que estava muito baixa nos últimos tempos. Foi uma alegria muito grande ver a linda Lagoa do Peri voltando ao seu tamanho original. Fizemos o Caminho do Saquinho (trilha para o outro lado da Lagoa) em setembro (confira aqui) e o baixo nível da Lagoa chamava atenção naquela época.


A cachoeira estava bem mais cheia do que nas outras vezes que fomos até lá, a queda d´água mais forte e só o papai decidiu tomar banho, os demais aproveitaram para lanchar e curtir o visual.




Retorno de Barco

Quando estávamos nos preparando para começar a caminhada de volta, encontramos o seu Osni, que mora ao lado da cachoeira. Ele se ofereceu para nos levar de volta ao carro, de barco, por R$ 20,00 por pessoa. Como nunca fizemos esse passeio, decidimos aceitar e contemplar a lagoa por outro ângulo.

O papai foi num caiaque e a mamãe e as crianças foram num barquinho remado pelo seu Osni. Saímos de um local conhecido como portinho, próximo a cachoeira, um pequeno rio que desemboca na lagoa. Um cenário deslumbrante. Durante esse trajeto passamos por baixo de uma árvore caída que dava um visual muito lindo. O papai, que ia atrás, decidiu que iria filmar a passagem, mas, muito tabaréu, acabou virando o caiaque e perdendo o celular. Mesmo com a água cristalina foi impossível encontrá-lo. Lá se foram diversas imagens do passeio!




Como o seu Osni mora próximo a cachoeira, em um local sem acesso à rede de celular, não é possível comunicar-se com ele previamente. Outra situação importante desse passeio é que fomos sempre muito próximos à margem da lagoa e todos nós sabemos nadar. Não recomendamos esse passeio para pessoas que não saibam nadar, porque não há coletes no barco.

Todo o visual do retorno é muito lindo, pequenas prainhas, vegetação, rochas e animais, um conjunto perfeito. Pudemos conhecer mais um cantinho especial da Ilha da Magia, com sua natureza exuberante. Além disso, conversar com esse senhor que cresceu nessa região foi um grande aprendizado. Descobrimos, por exemplo, que o biguá, um pássaro pescador, faz um barulho igualzinho ao do porco, vimos muitas algas com formato de vitória régia, conhecemos prainhas paradisíacas, valeu muito.