top of page

As trilhas do Parque Estadual da Serra do Tabuleiro - PAEST


O Parque Estadual da Serra do Tabuleiro é uma unidade de conservação criada em 1975, com o intuito de proteger e preservar os mananciais de água, a flora, a fauna, e determinados aspectos geológicos, da paisagem e dos locais apropriados ao lazer e ao turismo. Possui diversas trilhas que levam a locais com beleza cênica incrível.


Tem mais de 84 mil hectares (mais de 84 mil campos de futebol) entre os municípios de Florianópolis, Palhoça, Santo Amaro da Imperatriz, Águas Mornas, São Bonifácio, São Martinho, Imaruí, Paulo Lopes e Garopaba.


Totalmente localizado na Mata Atlântica, envolve diversos ecossistemas como a floresta ombrófila densa, matinha nebular, restinga, mangue entre outros, que são lares de diversas espécies da fauna e flora como antas, emas, lontras, tatus, pumas, canela preta, orquídeas e bromélias. Algumas espécies só existem nessa região e outras estão ameaçadas de extinção.

É um manancial de água de suma importância para o abastecimento da região da grande Florianópolis, portanto a preservação dessa área é imprescindível para a manutenção da vida de milhares de pessoas. Muitos rios que nascem no PAEST tem cachoeiras, lindíssimas, que podem ser acessadas por trilhas.


O PAEST é enorme, cobre aproximadamente 1% da área do estado, portanto há muitas trilhas, iremos focar nas localizadas próximo a capital. Importante frisar que para conduzir grupos dentro da área do parque, há a necessidade de estar cadastrado. Os dois guias da Família na Trilha são condutores autorizados pelo PAEST a fazerem estas trilhas.


CAMBIRELA

O Morro do Cambirela está localizado no município de Palhoça e é uma das montanhas mais procurada por trilheiros que vêm à região de Floripa. Não só pela sua imponência, mas também pelo visual deslumbrante que se tem de seu cume.

Existem outras vias para acessar o cume, mas a mais tradicional sai do km 222 da BR 101. São aproximadamente 1000 metros de altura que são percorridos em 4 quilômetros (8 km de ida e volta).


Trata-se de uma trilha muito desafiadora, pois além do grande ganho de altitude, são trechos extremamente íngremes que demandam uso das mãos, numa verdadeira escalaminhada. O terço final da subida se dá por uma área descampada, características dos campos de altitude, tornando a aventura mais desgastante nos dias de sol.


E na volta, se você acredita no ditado popular que diz “pra baixo todo santo ajuda”, verá que no Cambirela ele não é verdadeiro. A descida é tão desgastante quanto a subida, pois a declividade e o terreno escorregadio tornam o trajeto muito difícil.


Trata-se de uma trilha difícil, não recomendamos fazê-la no verão, detalhamos os motivos em outro post.


É uma trilha que já percorremos diversas vezes, levando de seis a onze horas, dependendo do grupo. Contamos em outro post como foi subir este gigante com as crianças.



VALE DA UTOPIA

Essa linda trilha é uma travessia entre as praias da Pinheira e Guarda do Embaú. Um local com uma paisagem maravilhosa e única em meio aos costões. São 6 km de trilha que podem ter início em qualquer uma das pontas.


O ponto alto da trilha, sem dúvidas, é a Praia do Maço. Uma pequena prainha de pedras e gramado que dão um charme todo especial. Antigamente essa praia contava com um camping e um bar, mas por estar dentro da área do parque estas estruturas foram demolidas por decisão judicial.


Outro local de beleza única é a Pedra do Urubu, no Morro da Guarda. Na ponta próxima a Guarda do Embaú, há uma bifurcação que leva a esse pico. São 0,5 km de subida, mas que compensam muito pelo visual belíssimo da foz do Rio da Madre.


CACHOEIRA DO RIO VERMELHO

Na nossa opinião a cachoeira mais bonita da Grande Florianópolis. Está localizada no município de Santa Amaro da Imperatriz. Ela é acessada por trilha que passa por propriedades particulares, mas não há cobrança de taxas.


São 5,2 km que começam em área de pastagem, mas que logo torna-se floresta. Daí é uma verdadeira imersão na Mata Atlântica e sua exuberância. Uma subida íngreme mas curta e depois uma descida também íngreme, com alguns locais um pouco mais complicados levam até o paraíso.


Todo cuidado deve ser tomado na cachoeira. Atravessar para o outro lado pode ser complicado porque requer passagem por pedras escorregadias, o melhor mesmo é ir por dentro da água. O local é muito fundo, muito mesmo, e não conta com guarda vidas, portanto, todo cuidado é pouco. Outro ponto de atenção é quanto às cabeças d'água, quando chove o volume de água pode subir repentinamente e surpreender quem está na cachoeira. Já aconteceram acidentes nessa cachoeira, então, por favor tome todo cuidado.


CACHOEIRA DO JARRÃO

Essa cachoeira fica aos pés do Cambirela e pode ser acessada por um trilha no km 224 da BR 101. Normalmente as pessoas deixam o carro no Posto Cambirela, há que se ter cuidado o trajeto até o início da trilha porque é uma rodovia muito movimentada.


A trilha percorre 4 km (ida e volta) pela margem do Rio Cambirela, com diversos locais para banho durante o trajeto. Em um dos pontos mais altos há uma represa para captação de água desativada, um local belíssimo que rende ótimas fotos.


Assim como nas outras cachoeira, todo cuidado com as pedras escorregadias e a possibilidade de cabeças d’água.


CACHOEIRA DO RETIRO

Essa cachoeira tem diversos nomes (Retiro, Macumba, Araçá). Para acessá-la existem duas trilhas, uma partindo do camping (que oferece estacionamento e quiosque para churrasco) e caminhamos 5,1 km no total. Há cobrança do valor de R$ 20,00 por pessoa (2021). A outra partindo da Rua Jacob Villain Filho (que margeia o Rio Cubatão), com 9,5 km de trilha.


A cachoeira conta com dois locais para banho e está cercada pela beleza da floresta da Mata Atlântica. Um local incrível mas que requer os cuidados como as demais cachoeiras.


NAUFRAGADOS

Localizada em Florianópolis, no extremo sul da Ilha de Santa Catarina, essa trilha leva a praia de Naufragados. Um local maravilhoso acessado apenas pela trilha ou barco. É um local cheio de história, pois ali se encontram sítios arqueológicos de quatro mil anos, com bacias de polimento, a Fortaleza Marechal Moura e o Farol de Naufragados.


Boa parte do trajeto se dá na área do PAEST, são 6,7 km de trilha. Nós gostamos de fazer o circuito que vai direto para a praia, na sequência sobe-se o costão Oeste até o Forte, de lá retorna-se para o início da trilha.


TRILHA DA RESTINGA (Sede do parque)


No Centro de Visitantes do PAEST, localizado em Palhoça, há uma trilha pela restinga, uma ambiente único com uma biodiversidade incrível. Para acessá-la é preciso fazer o agendamento no site do parque:

https://www.parqueestadualdaserradotabuleiro.com/agendamento



MAIS INFORMAÇÕES


Estas são apenas algumas das trilhas existentes no Parque Estadual da Serra do Tabuleiro. Se quiser saber mais informações sobre essas ou outras trilhas, entre em contato conosco. Somos condutores autorizados a guiar turistas por todas as trilhas dessa importante unidade de conservação.


61 visualizações0 comentário
bottom of page